20 de maio de 2015

depender não é amar

Eu acho que as pessoas distorcem o amor em uma relação de dependência sufocante. Porque eu posso amar meus pais e sair da casa deles em busca dos meus sonhos; Ou eu posso amar meus amigos e aceitar que eles tenham outros grandes amigos; Ou eu posso amar uma pessoa sem que ela ocupe todos os espaços da minha vida.

Na verdade, a palavra é exatamente essa: ocupar. As pessoas acreditam que amar é tomar posse, é ocupar cada pensamento da outra e fazer dela a dona de todos os seus pensamentos. E isso não é amor.

Isso é obsessão, é dependência. Como um dependente químico essas pessoas precisam do outro, da aprovação do outro, da permanência do outro em sua vida. Mesmo que isso a coloque em uma categoria inferior na vida do "amado". Porque o que importa para o dependente é manter aquele estreito vínculo que faz ele manter a esperança de que a dependência, um dia, seja recíproca.

Mas ai está a questão, ressonância não depende de presença, de contato, de unicidade. Ressonância é empatia e empatia não se toma a força. Ela simplesmente acontece. Com o tempo, com naturalidade, com diálogo, com a vida, com os objetivos em comum...

Sabe, a gente não pode forçar nossa presença, exigir a atenção, esperar que tudo seja pago na mesma moeda. A gente precisa ser livre para escolher, para amar. Para aceitar a si próprio antes de esperar pelos outros.

A gente precisa ser livre para escolher, para dizer não e para ir embora. Para conhecer o mundo e saber que temos um lugar seguro para voltar. Se importar não significa, agir esperando o retorno. Amar significa abandono. Significa segurança. Significa aceitar quando é hora de deixar as pessoas irem.

3 comentários:

  1. Oi Lorena!

    Concordo com você...acho legal que encontrei alguém parecido comigo..Alguém que gosta de ter seus momentos sozinho, sem conversa...não é que seja sempre ou por longos momentos pois moramos juntos..mas temos sempre um momento em que ouvir uma música faz parte de uma viagem interior.

    Adorei sua percepção de obcessão.

    :*

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lorena

    Isso mesmo. O amor verdadeiro não aprisiona, pelo contrário, deixa livre, mas nunca perde, só ganha. :)

    Beijos,

    Isie

    ResponderExcluir
  3. Uma coisa é certa, Lorena, o amor é sacrifício. Concordo que posse e dependência sufocante são coisas que devem ser descartadas de um relacionamento, seja qual for, o mais cedo possível. Porém amar é um pouco de dependência sim. Suas atitudes dependem desse relacionamento. Se vc esta casado você é sim de certa forma dependente desse casamento. Não que você seja uma prisioneira. Assim como quando crianças fomos dependentes dos pais, com uma certa liberdade, e muitas vezes fomos felizes com essa dependência. Seria talvez uma dependência saudável. Há dependências e dependências, é o que acho. Beijinhos.

    ResponderExcluir

Visito todos que comentam, caso o link de retorno não esteja funcionando pode anexa-lo no fim do comentário. Sem SPAM, por favor.


Pulando as interjeições...
Solte o verbo, os pronomes, adjetivos e substantivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...