14 de dezembro de 2012

Pensamento, Razão, Espírito.

Capa da Fanpage do Hugo Rodrigues

"Me faça cócegas. Me conte uma piada sem graça. Faça caretas divertidas. Esbarre pelos móveis da casa. Deixe algo cair com sua total falta de jeito ao lavar a louça. Vista um sutiã meu e me chame com uma voz feminina quando eu estiver puta da vida por você ter esquecido alguma data importante. Perturbe alguém amigo seu, enquanto estivermos juntos. Me conte histórias das besteiras que você aprontava na escola. Me mostre fotos de quando você era criança vestido de roupas caipiras e bigodes falsos. Me faça sorrir." 

Desse jeito singelo de quem conhece (ou acha conhecer) a alma feminina, descobri os textos do Hugo nos blogs da vida. Hugo Rodrigues é carioca, tem 24 anos e não é gay, tema recorrente em seus comentários bem humorados do Facebook


Escritor, atualmente trabalha no livro “Um Sorriso de Oito Graus na Escala Richter”, que sai em Janeiro, pela editora Nitpress. E está em processo de escrita de "Mulheres, Malditas Maravilhas" e "Na Décima Nuvem” com previsão para 2013. 

Ele topou conversar um pouco com a gente, primeiro moço no 3x4: 


Mil Alices: Você é Publicitário por formação. Como e por que você começou a escrever? 
Hugo Rodrigues: Eu acho que sempre escrevi. Dia desses, eu encontrei um bilhetinho que escrevi para a minha mãe quando eu tinha uns seis anos. Dizia: “A galinha bota ovo e eu te desejo um Feliz Ano Novo” (risos). Sempre gostei de brincar com as palavras, de fazer rimas e tal. Na adolescência, eu devia ser o único homem da sala que tinha uma agenda. Fazia poemas e músicas por ali. Com o tempo, eu fui criando um estilo mais próprio, largando as rimas para escrever histórias maiores. 

Alices: Você esperava a recepção que está tendo para seus textos? 
Hugo: Nunca imaginei isso. Até porque eu só comecei a escrever contos neste ano. Conseguir entrar em sites renomados acabaram me dando um certo público. Pra mim, isso tem sido incrível. O reconhecimento é algo bem bacana. A primeira vez que publiquei um texto meu foi porque eu li um conto do Gabito Nunes e me identifiquei com aquelas palavras. Aquela identificação me confortou. Pude pensar: “Poxa, tem alguém que pensa como eu”. Então, resolvi publicar as coisas a fim de ajudar outras pessoas a se encontrarem. 

Alices: O tema Mulher e relacionamentos é recorrente em seus textos. Você se considera um entendido do assunto? 
Hugo: É como estou escrevendo no “Mulheres, Malditas Maravilhas”: “Tem homem que gosta de futebol e sabe perfeitamente quando um jogador esta impedido ou não. Tem homem que gosta de carro e sabe qual é a função do carburador ou com quantos segundos cada veículo demora para chegar aos 100km/h. Eu gosto de mulheres e preciso saber como elas funcionam, pensam, agem e sentem”

Na minha casa são três mulheres de gerações diferentes. Além disso, sempre tive muitas amigas. Como sou observador, acabo aprendendo um pouquinho. Mas ainda preciso saber muito. Mulheres se atualizam e mudam com o raiar do dia. 

Alices: De onde surge inspiração? Como é seu processo criativo? Existe algum? 
Hugo: Eu não tenho nenhum ritual. Nada. Até porque se eu for ter, não sairá nada. A inspiração vem sozinha. Quando estou lendo algo ou vendo algum filme. Mas, também, acordo diversas vezes para escrever. É natural mesmo. 


Alices: Fala um pouco sobre “Um Sorriso de Oito Graus na Escala Richter”. Como surgiu? E como a ideia saiu da internet para as livrarias? 
Hugo: O “Um Sorriso de Oito Graus na Escala Richter” começou como um teste pra mim. Eu nunca achei que fosse capaz de escrever um livro, uma história grande e tal. Mas como vi que muitos contos tinham personagens semelhantes, resolvi juntá-los e colocá-los numa narrativa. A princípio, seria apenas para a internet. Mas com o tempo e com muita gente pedindo para ter o livro em casa – até porque muita gente como eu não gosta de ler no pc – resolvi ir atrás de editoras para tornar a história do Gabriel e da Ananda mais palpável. 

Alices: Quais são seus projetos para escrita? Próximos e atuais. 
Hugo: Terminar os meus dois próximos livros para o ano que vem. Espero conseguir participar da Bienal, aqui no Rio. Além disso, devo começar algum folhetim virtual que estou escrevendo e para 2014 mais um livro, que deve se chamar “Ramon”.


Você pode acompanhar o trabalho dele em: 
Fanpage ou Twitter do Hugo
Fanpage ou Blog de Um Sorriso de Oito Graus na Escala Richter


Obrigada pela atenção Hugo! 
Muito Sucesso para ti e que seus textos continuem encantando muitas pessoas, como me encanta.

6 comentários:

  1. Eu acho que os homens deveriam ser como ele. Não estou falando de escrever e de falar coisas bonitas sobre mulheres.. Mas somente ter o respeito que ele tem por nós.. Isso deixa qualquer homem, mais homem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo!
      Mais do que escrever bem ou falar sobre... é a admiração que ele demonstra que me encanta *-*

      Excluir
  2. Olá, achei seu blog na entrevista que deu para o "Sonhos de princesa" e chegando aqui encontrei outra entrevista de alguém que também não conhecia. Por isso é tão fascinante o mundo da blogosfera. Vou ver um pouquinho mais sobre o moço acima nos links que deixou. Gostei de seu blog, voltarei!

    Beijos
    Pâmela Rodrigues
    Blog: Liste & Realize
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses encontros de Blogsfera são sensacionais!
      Bem-vinda ao Mil Alices, Pâmela :)

      Excluir
  3. Conheço os textos do Hugo desde o site Casal Sem Vergonha e sou apaixonada... Li todos os capítulos do Sorriso e sou "dinda" da fanpage do face. Eu aconselho muito os textos dele.
    -
    Estou ansiosa pelos livros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm estou ansiosa! Só não quero criar aquela MEGA expectativa... veremos :)

      Excluir

Visito todos que comentam, caso o link de retorno não esteja funcionando pode anexa-lo no fim do comentário. Sem SPAM, por favor.


Pulando as interjeições...
Solte o verbo, os pronomes, adjetivos e substantivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...