11 de dezembro de 2012

HOT? HOT. HOT!

Esse texto é bem longo e pode conter spoilers de vários livros.


Começou! Eu falei - e ninguém acreditou - que a onda literária dessa década seria literatura erótica. Eu também jurei que não ia encostar meus dedos no teclado para escrever sobre isso, mas não resisti.

Chocante ou não, leio livros “pesados” desde – sei lá – meus dezesseis anos. O meu gosto (e o da maioria dos leitores) por esse gênero começou com livros de bancas e foi evoluindo com o tempo. Como criança que começa a ler Gibi, dentro de certo gênero literário você tem que começar de algum lugar.

Aliás, foi a minha mãe que me apresentou esses livros.

O mal do ser humano é falar demais. Puristas tocam fogo em Cinquenta Tons de Cinza, Mamães dizem-se chocadas com a imoralidade dos livros e qualquer dia o index estará de volta aos círculos literários.

O mal também é ler livro x ou y por que está na lista dos mais vendidos e depois se fazer de chocado. Cinquenta Tons de Cinza descreve cenas de sexo sim! Mas, fora a descrição detalhada do mundo BDSM é um dos livros HOT mais fraquinhos que eu conheço.

Aulinha básica para você pararem de torcer o nariz:

- Livros de banca: São livros, em geral, vendidos em bancas de revistas. A maioria conta histórias de amor e as cenas de sexo não são elementos chaves, mas sempre aparece. Esses livros são “erroneamente” chamados de livros cor-de-rosa ou literatura mulherzinha.

- BDSM: "É um acrônimo para Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo. O BDSM tem o intuito de trazer prazer sexual através da troca erótica de poder, que pode ou não envolver dor, submissão, tortura psicológica, etc. Por padrão, a prática é provocada pelo(a) Dominador(a) e sentida pelo(a) Submisso(a)." (+ na wikipédia)
- Literatura Erótica: Livros que traz a história de um casal ou trio, quarteto... (hetero ou homossexual) e é contado com foco ou descrição na vida sexual deles.

Ler esse tipo de livro não torna ninguém ninfomaníaco ou pervertido (talvez quem escreva o seja). E não, não é apenas pornografia. Há um contexto, enredo, sentimentos e personagens que em algo a dizer. Acho que uma comparação bem eficaz é: Nem todo mundo curte filme de terror.

Eu só não entendo como tem gente que lê esses livros no ônibus ou metrô ou trabalho! Imagina meia-dia, você atrasada para onde for, um calor de Nordeste desse país, mil pessoas em uma sardinha sobre rodas, o molequinho gritando "pessoal desculpe está incomodando para vender e blábláblá" e você lá: Agarrada no Christian Grey ou Gideon Cross ou Vishious! Como isso? Cooooomo?

Então, seguinte, antes de torcer o nariz para quem está lendo 50 Tons ou algum dos Amantes da Ward, procure saber do que se trata.

"Tem gente com vergonha de assumir que gostou, por causa dos pseudointelectuais que tecem críticas depreciativas sobre a trilogia e a saga. Gosto não se discute, se respeita o do outro." (Liz Passos, no artigo Cinquenta tons de preconceitos)
Para quem quer jogar o preconceito pela janela e começar na literatura erótica, tenho algumas dicas e considerações sobre os três livros que TODO MUNDO QUER:


Para começar a ler.

Minha dica é começar com livros de Bancas. A Harlequin Books Br traz títulos ótimos, super em conta, que podem ser comprados em sebos, lojinhas especializadas, internet e bancas de revistas. Na Harlequim, que é a maior editora do segmento no Brasil, os livros são divididos em temas: Tem a série Sabrina, Paixão ou Históricos, por exemplo.

- Recomendo, em ordem crescente: Sabrina (mais bestinhas), Históricos (depende da autora) e Paixão (as histórias costumam ser bem parecidas e super HOT). 
- Melhores autoras, para mim: Diana Palmer, Miranda Lee, Hannah Howel e A série os MacGregors de Nora Roberts, Georgina Gentry. 

Não leia por que todo mundo leu. Veja as resenhas, folhei na livraria. Lembrem que livros é comércio e que tem tanto marketing e consumismo quanto os Shoppings e sapatos.

Por último, leia antes de falar e tenha em mente que você não vai achar um Saint-Exupéry, Tolkien ou Rowling. São livros voltados para um público específico, que - em geral - seguem a mesma fórmula: casal se conhece + casal briga + casal separa + casal se reencontra = tem filhos e vivem felizes para sempre.

Certo Lorena, já li todos os que você citou... e agora? 
- Que eu li e recomendo: JR WARD e A irmandade das Adagas Negras, fala de vampiros e companhia. É muito bem escrito, mas um pouco caro e a série é enorme... passa de dez livros. 
- Comentam, eu nunca li, vale pesquisar: Inferno de Gabriel de Sylvain Reynard; Luxúria de Eve Berlin; Os livros da Bella André.

ATENÇÃO: São livros para serem devorados em uma tarde e altamente viciantes.


"Sempre achei a ideia de obscenidades 'ao gosto feminino' especialmente patética,[...] Mesmo antes de ler qualquer coisa do gênero, minha opinião era que esse tipo de “pornografia da mamãe”, [...] demonstrava um lado sádico e não masoquista da mulher moderna.  
Parecia ser só mais uma forma de atormentar os homens [...]: Escuta aqui, homenzinho – você não é um bilionário jovem e lindo que pode levar uma mulher ao orgasmo com o simples derrubar de uma abotoadura de ouro e ônix! 
No dia em que um livro sobre as delícias de ser delirantemente dominada por um homem que ganha salário mínimo se tornar um sucesso galopante, eu acreditarei que as mulheres estão de fato passando por uma onda masoquista. Mas enquanto os heróis forem, como são, uniformemente super-ricos – além de jovens e bonitos – acho que essa febre é impulsionada por desejos que não são apenas físicos, mas fiscais." 
(Escritora Jullie Burchill para o The Guardian. Trecho. Tradução livre. Leia a versão completa, em inglês, aqui.)


Sobre os sucessos editoriais do ano. 
Não pensei em quem leu ou não leu, não peguei leve em spoilers e se você não gosta de saber detalhes dos livros não leia esses comentários.

- Na ordem que eu recomendo a leitura -

BELO DESASTRE, Jamie McGuire.

Então, você se apaixona por Travis Madoxx. Então, ele fica insuportavelmente grudento e altamente suícida.

Eu adorei Belo Desastre. Não pela história, mas por personagens extremamente cativantes. É muito bem escrito, as cenas pesadas são na medida para quem tá começando no gênero e os personagens *suspiros* são pessoas que você quer trazer para sua vida.

Apesar disso, o enredo é MUITO CLIQUÊ. Eles ainda estão na faculdade, melhores amigas de quarto, ela é amiga dele, ele pega todas, piriguetes dando em cima dele e blábláblá. E o que eu menos gostei de tudo e uma opinião MUITO PESSOAL: Que homem chiclete, mimado e dependente é aquele? 

Travis é fofo em certos momentos, troglodita na maioria e extremamente carente em outros tantos. Não, eu não consegui acompanhar o psicológico do moço. A Abby é legal, mas sei lá. Sabe aquela personagem que não tem presença no livro? Então, é ela.

Para quem já lê livros HOT a algum tempo, pode ser meio decepcionante.

Resumindo: Leitura recomendada. 
Status: O segundo livro está sendo escrito, ainda sem previsão de lançamento
Nível de Leitor: Iniciante


CINQUENTA TONS DE CINZA, EL James.

EL Jame, minha filha, já tento o título de seu próximo livro: Como ser escritora BestSeller, sem saber escrever.

Tá para nascer livro campeão de vendas, mais mal escrito que esse. A história começa muito ruim, vai melhorando... melhorando e eu não tenho paciência para ler o próximo título da “trilogia”

Sejamos sinceros... 50 Tons pegou carona em Crepúsculo, Sr. Grey é como Travis Madox e ninguém acompanha as mudanças de humor dele, Anna Steele é uma songamonga. 

Falando seriamente: o livro tem uma narrativa simples, um enredo cronológico e para quem leu Crepúsculo muito (MUITO!) semelhante com a história de Bella, os personagens te cativam em algumas cenas e se perdem completamente em outras. 

Ou seja, James tem a ideia incrível de mostrar o lado pessoal do BDSM, mas é uma péssima escritora.

Trunfos do livro: uma personagem que muitas mulheres se identificam, os e-mail engraçadíssimos entre Grey e Ana, os papos bizarros entre Bella Anna, seu subconsciente e sua deusa interior.

E, por favor, me expliquem como vão consegui tirar um filme disso?

Resumindo: Se você não puder resistir, leia. Só espere o livro chegar a R$9,99 com frete grátis. 
Status: Trilogia completa já lançada em português.
Nível de Leitor: Intermediário


TODA SUA, Sylvia Day

Agora é o contrário. História mais ou menos, excelente escritora.

Ao contrário das outras duas, Sylvia Day já tem carreira na literatura. Esse livro é descaradamente cópia inspirado em 50 Tons. Não acho que essa inspiração seja ruim, é como se Sylvia reescrevesse 50 Tons de uma forma muito boa.  

As cenas são mais picantes, os personagens melhor trabalhados, uma trama mais amarrada. Enfim, literariamente falando, o livro é muito bom. 

Personagens secundários como o Cary e o chefe de Eva (esqueci o nome) são um caso a parte: Muito legais! Há aqueles clichês chatinhos, mas poucos e, como sempre, casais grudentos e  possessivos, que não cola comigo.

Os defeitos, para mim: Como alguém com os traumas de Eva deixa Gideon fazer o que faz? E puta merda, enfrenta as coisas de frente! A mulher passa o livro todo fugindo. E Gideon, por favor, que grude é esse? Você é dono da cidade inteira, deixa a mulher respirar vez ou outra.

Também achei meio denso. Traumas demais, segredos demais... Enfim, o enredo é bom. Já os personagens... por favor.

Resumindo: Recomendo a leitura para quem já é familiarizado com o tema, meninas não se choquem.
Status: Trilogia. Terceiro livro ainda sendo escrito. Segundo já lançado no Brasil com o nome de Profundamente Sua.
Nível de Leitor: Avançado.


Depois desse MEGA texto, eu não vou entrar em detalhes de por que ler ou não ler. Isso é literatura? Em vez de ler não é melhor assistir um filme? Não são discussão para aqui e hoje...

A minha ideia foi falar - apenas - sobre a onda de livros HOTs e mostrar como funciona tudo para quem não conhece. Até porque muita gente que eu conheço, e sabe que eu leio esses livros, tem me perguntado. E, pelamordeus, não olhem torto para quem tem um livro desses na mão.

@lorena_rcorreia
Ps: Antes de falar sobre meu coração amargurado, leia esse post.

2 comentários:

  1. Também acho idiotice torcer o nariz para 50 tons e para os que leem. Até parece que ninguém faz sexo na vida. Se não faz, desculpe querido(a), você é infeliz! hahahaha

    Ótimo post!!!

    Beijos, Romário.
    www.naomeentendamal.com.br

    ResponderExcluir

Visito todos que comentam, caso o link de retorno não esteja funcionando pode anexa-lo no fim do comentário. Sem SPAM, por favor.


Pulando as interjeições...
Solte o verbo, os pronomes, adjetivos e substantivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...