23 de setembro de 2012

Cidade de Deus

Cinema sempre me influenciou de uma forma incrível! Diamante de Sangue me inspirou ao jornalismo, O Senhor dos Anéis me fez querer ter uma imaginação ilimitada e Orgulho e Preconceito de apresentou Jane Austen. 

Quando Coragem começou a fazer parte da minha vida e ocupar cada segundo do meu tempo, não imaginei que um filme fosse fazer parte disso tudo. Desde que decidi retratar a violência de grandes centro urbanos no meu livro, Cidade de Deus tem figurado entre esses filmes que marcaram minha vida.


"Cidade de Deus é uma estória e tanto. Desculpe, histórias. Histórias e tanto. Histórias de pessoas que moram numa favela e sonham, intrigam, invejam, disputam, amam e odeiam, às claras ou às escondidas, como bem fazemos todos nós”. 
(Marcelo Rubens Paiva - escritor, dramaturgo e roteirista)

Buscapé é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Ele vive na Cidade de Deus, favela conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade. Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive, onde a violência aparenta ser infinita.


Cidade de Deus é um filme brasileiro de 2002 dirigido por Fernando Meirelles e adaptado por Bráulio Mantovani a partir do livro de mesmo nome escrito por Paulo Lins. O filme mostra o crescimento do crime organizado na Cidade de Deus entre as décadas de 1960 e 1980.

Recebeu quatro indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Diretor (Fernando Meirelles), Melhor Roteiro Adaptado (Bráulio Mantovani), Melhor Edição (Daniel Rezende) e Melhor Fotografia (Cesár Charlone). Foi exibido fora de competição no Festival de Cannes e traduzido para Francês, espanhol e inglês.


Tem que ter estômago para assistir: Fernando Meirelles não tem pudor ao retratar sexo, drogas e violência de todas as espécies. E acho que o sucesso do filme é justamente esse, mostrar a realidade sem maquiagem nenhuma.

O grande trunfo do filme é trazer não só uma história, com enredo cronológico e previsível. Você fica suspenso durante cada segundo e as personagens vão se entrelaçando em uma teia que conta mais a história da favela do que das pessoas que lá moram.

Há quem compare Cidade de Deus com Tropa de Elite, mas não acho que seja justo. Enquanto o primeiro conta a história com foco nas pessoas e em sua luta pessoal, Tropa de Elite foca na violência e na ação em si. Na minha opinião são propostas totalmente diferentes.

Não li o livro - tenho que remediar isso - mas, vi o filme três vezes com um caderninho na mão anotando detalhes sobre o tráfico e o crime organizado que é retratado. Recomendo para quem tem mente aberta e está disposto a ver muita cena forte.

Cidade Deus figura entre os filmes brasileiro de maior sucesso. Sucesso justo e muito bem justificado.


10 comentários:

  1. Admito que não tenho "estômago" para este tipo de filme (nem para terror, ação... #sou medrosa). Queria muito ver para analisar os aspectos sociológicos trazidos pelo filme, preciso superar meu medo.

    Beijo grande :*
    PS: Estou cada vez mais ansiosa com "Coragem" :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comecei a assistir mais com cara que coragem.
      Tentei não pensar muito em social ou lição de moral... só fui. Acho que esse é clima para você ver o filme pela primeira vez. Nas próximas você assiste com um caderninho. hahaha

      Excluir
  2. Cidade de Deus é foda. É um dos melhores filmes que o Brasil já fez. Não é meu estilo de cinema, mas realmente é um filme marcante.

    ResponderExcluir
  3. Esse filme é foda, com o perdão da expressão. Mas é apenas assim que consigo defini-lo. Retrata uma parte obscura do Brasil que muitos fingem não exisitir. É a realidade em sua forma mais sincera e horrenda. Filme bem feito e que não poupa mortes para mostrar como as pessoas que se envolvem como crime e o tráfico acabam.
    Adorei, beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente! São coisas que estão ali, na nossa frente, e a maioria das pessoas fingem não ver.

      Excluir
  4. Um dos poucos filmes brasileiros que eu realmente gostei, e olha que não é do tipo que eu gosto haha, mais é um filme que mostra a realidade..

    beijão!

    ResponderExcluir
  5. Oi sumida ;D
    Eu gosto desse filme e vejo pouca semelhanca com o tropa de elite, apesar de gostar dele tb.
    As vezes eh preciso ver cenas fortes pra gente conhecer melhor um pouco da realidade neh.
    Espero que vc termine seu livro logo e o lance ;D quero ler :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero que fique pronto logo, Paulinha!

      Desculpa o sumiço. Falta de tempo e PC. =/

      Excluir
  6. Tanta gente fala tão bem, o diretor é simplesmente incrível e eu ainda não assisti a esse filme! Acho que vou aproveitar seu post e me dar uma bronca mental por isso!
    Vou corrigir esse erro em breve! :P

    ;*

    ResponderExcluir
  7. Não vi este filme ainda , não por falta de oportunidade. Mas as vezes eu não tenho estomago pra muita coisa , sabe.

    http://relembrandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Visito todos que comentam, caso o link de retorno não esteja funcionando pode anexa-lo no fim do comentário. Sem SPAM, por favor.


Pulando as interjeições...
Solte o verbo, os pronomes, adjetivos e substantivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...