14 de agosto de 2012

Surpreendentemente Extraordinário

I became insane with long intervals of horrible sanity.
(Edgar Allan Poe)

Edgar Allan Poe (1809-1849) foi um autor, poeta, editor e crítico literário estadunidense. Conhecido por suas histórias que envolvem o mistério e o macabro, foi chamado muitas vezes de mestre da Literatura Fantástica. Ele foi o primeiro escritor americano, conhecido, a tentar ganhar a vida através da escrita por si só, resultando em uma vida e carreira financeiramente difícil.


Allan Poe ter o título de mestre do suspense não é à toa. Eu sou suspeita para falar porque adoro suspense e Poe me foi apresentado por O gato preto nos meus onze anos. Em histórias extraordinárias* ele não chega a lhe tirar o sono, mas seu coração bate mais forte e os sonhos são inevitáveis.

A coletânea de contos Histórias Extraordinárias reúne em 128 páginas “O Gato Preto”, “O enterro prematuro”, “A queda da Casa de Usher”, “William Wilson” e “O poço e o pêndulo”. Cada um desses títulos foram originalmente publicados separados e posteriormente reunidos no livro que, para mim, resume a eximia literatura de Poe. 

O Gato Preto abre o livro e é um dos seus contos de terror mais conhecidos. Narrado em primeira pessoa, conta a história de um homem supostamente assombrado por um gato. Ele diz: “Mais tarde, talvez, haja algum intelecto que venha a reduzir as minhas assombrações ao lugar comum...”, dando espaço a interpretação dos leitores e, no meu caso, a busca pela loucura do narrador em cada palavra. 

O enterro prematuro e A queda da casa de Usher, para mim, devem ser lidos em sequência. Sem interrupções. Ambos narram histórias, bem bizarras, de pessoas que foram enterradas vivas, suas sensações e consequências dos atos. Esses contos me trouxeram um sensação de claustrofobia e ainda tive a infelicidade de ler O enterro prematuro antes de dormir. O Resultado foi acordar a cada duas horas, mais ou menos, com a sensação de estar presa. 

Até agora não entendi direito William Wilson. Sério. Esse é um daqueles textos que você lê, entende o que foi narrado e depois se pergunta: “Sim. E o que mais?”. Nesse conto, Poe deixa - acredito que de proposito - um monte de questionamentos em aberto. Quem era Wilson, qual a relação entre os personagens, acabou mesmo

Por último, O Poço e o Pêndulo é o que arrasta mais todo o suspense. Até o ultimo parágrafo você fica sem ter certeza do que vai acontecer e novamente algumas questões ficam em aberto. Nesse conto eu tive a sensação que Poe não tentou nos passar uma história, mas sim as sensações de estar com a vida por um fio. 

Assim, Histórias Extraordinárias traz contos independentes que se ligam pelo exímio talento do escritor marcado pelo suspense, tom pessimista e macabro. Recomendo um conto por dia, doses homeopáticas – exceto O enterro prematuro e A queda da casa de Usher – e atenção redobrada as entrelinhas. Uma excelente coletânea para começar a gostar de Edgar Allan Poe e de suspense. 


Resenha referente a Histórias Extraordinárias, edição de 2012 da Martin Claret. 
Pode haver variações da quantidade de contos selecionados dependendo da edição/editora. 

3 comentários:

  1. Olá!

    Li esse livro a longo passo, exatamente como você sugeriu: um conto por dia. Gostei bastante da escrita do Poe, pois foi através deste livro o meu primeiro contato com o autor. Doses de suspense, terror, ação... não poderia haver junção melhor.

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha, me interessei!
    Obrigada pela dica, beijão!!

    ResponderExcluir
  3. NOSSAAAA, preciso desse livro.
    to participando da promoção.
    adorei a resenha.

    bjs

    http://www.amodernpinup.com/

    ResponderExcluir

Visito todos que comentam, caso o link de retorno não esteja funcionando pode anexa-lo no fim do comentário. Sem SPAM, por favor.


Pulando as interjeições...
Solte o verbo, os pronomes, adjetivos e substantivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...