26 de setembro de 2011

Apressar-se-á


Uma coisa de cada vez, uma coisa de cada vez. Repito como um mantra ou para lembrar a melhor forma de agir, mas o cérebro, com sua mania de dificultar as coisas, parece não escutar nada do que profiro.

E nessa de não falar e não ouvir as coisas se acumulam, os sonhos se esquecem e o tempo, saudoso amigo, continua a correr da minha loucura de vida. As frustrações continuam a bater na porta e sorrirem amarelas do meu desespero.

As folhas se acumulam, o transito continua a me tomar algumas horas que sempre fazem falta entre o despertador e o despertar.  A vida corre lá fora e aqui estou presa em responsabilidades, agora maçantes, a atrasar as novas descobertas.

O tiquetaquear do relógio a apressar os dias e o tempo a contradize-lo insiste em deixar-me presa aqui, contando, pensando e sorrindo de volta, a frustração que por hora sai pela janela.

4 comentários:

  1. Oi, uma coisa de cada vez. Aaaah, isso é tão dificil.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Um dia se aprende a ter equilíbrio no próprio desespero.

    Um beijo ;*

    ResponderExcluir
  3. Que difícil pensar numa coisa de cada vez! Minha mente (às vezes penso que sou hiperativa) não consegue :/
    Sorte com tudo e tempo para coisas boas :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. O mundo anda confuso, pois as horas parecem adiantar. O tempo parece bem mais curtos, e nos contradizem. Exatamente o equilíbrio é necessário, e a paciência. Bela escrita, um beijo!

    ResponderExcluir

Visito todos que comentam, caso o link de retorno não esteja funcionando pode anexa-lo no fim do comentário. Sem SPAM, por favor.


Pulando as interjeições...
Solte o verbo, os pronomes, adjetivos e substantivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...