Cabelo, cabeleira, cabeludo, descabelada.

Nos últimos quatro anos, eu já fui ruiva, cortei na altura dos ombros, pintei de preto bem escuro, franjinha, tom chocolate, cabelão batendo na cintura, morena de novo, loirinha, franjão, loiríssima, cortei na altura dos ombros. E cortei de novo! Um Chanel (é, eu sou dessa época) bem clássico e acima da nuca.


Eu tenho o maior desapego do mundo a cabelo. Aliás, deixa eu te contar uma novidade: CABELO CRESCE! Eu tenho a sorte de amar de paixão o trabalho do meu cabeleireiro e mesmo super ansiosa, sempre fecho os olhos e embarco nas ideias dele! Aliás, estou redescobrindo agora a cor natural do meu cabelo depois de anos de coloração.

A questão não é exatamente como você usa seu cabelo, se ele é "ruim" ou "bom" - com aspas porque eu odeio isso de "cabelo bom/ruim" -, ou o que você faz com ele: O que eu estou querendo discutir é a opinião de todo mundo em relação ao cabelo da cabeça dos outros. 

Sim, eu digo que não gosto do cabelo de fulano ou ciclano porque é assim ou assado, mas nas últimas 24 horas tudo que eu escuto é "como você é corajosa" e a impressão que eu tenho é que as pessoas me vêem desse jeito:


Por que eu sou exatamente corajosa? Por ter tirado, finalmente, toda química do meu cabelo, coisa que eu considero extremamente difícil para qualquer mulher no mundo atual ou por ter saído dos padrões cabelo comprido que homem gosta para um curtinho básico que EU amo?

Eu não me considero feminista, mas sou plenamente ciente do meu egoísmo e, como vi alguma vez em SATC, "estou em um relacionamento comigo mesma a muito tempo" para me importar com o que os outros acham sobre meu cabelo ou sobre qualquer ponto da minha aparência fora do padrão que homem gosta.

É estupidamente frustante alguém dizer que não gosta de algo mim porque está fora do padrão social, mesmo que eu me sinta confortável assim. Mesmo que minha meta de vida não seja encontrar um HOMEM que queira casar comigo e isso nem deveria ser a meta de vida de ninguém (homem ou mulher), mas sim a consequência de encontrar uma pessoa bacana que te aceite de cabelo curto e havaianas. 

O que eu quero defender é o direito das pessoas serem quem elas são e fazerem o que elas gostam em qualquer sentido possível sem ser criticada por estar dentro ou fora do que a sociedade considera legal. Todo mundo tem um objetivo de vida e isso não precisa estar dentro na caixinha dos outros.

Sou corajosa? Sim! Mas por que eu tenho objetivos de vida, porque eu adoro o "meu estilo" e meu cabelo curtinho, porque eu tenho vontades além do que todo mundo considera aceitável. E sim, uma galeeera gostou do meu cabelo, e riu comigo e pediu o número do Pedro, eu estou apaixonada pelo que vejo no espelho e me sinto mais livre no meu dia-a-dia. 

Acredito fielmente que cada um pode e deve ser descabelado do jeito que bem entender e ninguém tem nada a ver com isso.

querido blog abandonado,

faz tempo que eu não escrevo aqui. nem desse jeito diarinho (que invejei de algum blog que li essa semana no intervalo do estágio) nem de jeito nenhum porque tempo não tá dando em árvore esses dias.

eu até que tinha conseguido alguns avanços desde que resolvi me desdobrar em três e fazer as 24 horas do dia renderem por 36, mas os últimos 15 dias acabaram totalmente fora da meta. acontece que levar oito matérias na universidade, trabalho, fisioterapia, freelas; fazer isso tudo de ônibus e estudar para aquelas matérias todas tem sido missão mais que impossível.

esses últimos meses tem sido loooongos, mas eu me sinto em um túnel já com uma luz lá no final, porque - uhul - faltam poucos semestres para eu me formar e, apesar do desespero, é muito bom saber que essa fase negra está acabando.

não faço ideia do que me espera no final, mas estou louca para descobrir. cinco longos anos na federal me renderam  bons empregos, muito perrengue e muitos forninhos para segurar, mas já chega, né!? eu realmente quero voltar a escrever mais, blogar mais, viajar mais e definir novos objetivos de vida.

e vou dormir, que amanhã eu madrugo e o ônibus continua lotado.

TED Talks



Uns dois anos atrás, eu li um livro chamado ABC das Mídias Sociais do Chris Brogan. No livro, Brogan cita - incontáveis vezes - o poder de compartilhamento de ideias do TED. Na época, eu não procurei entender o que era o TED e só agora eu comecei a me apaixonar pela organização.

No começo de Outubro o Rio de Janeiro recebeu a conferência TED e, por isso, eu tive a iniciativa a acompanhar mais de perto tudo que envolve o projeto. O TED foi fundado nos EUA em 1984 pelo arquiteto Richard Saul Wurman com a proposta de conectar pessoas com projetos e ideias inovadoras de design e tecnologia, o nome TED é um acrônimo para Technology, Entertainment, Design.

Com a filosofia de "ideias que merecem ser disseminadas", o TED cresceu e hoje consiste em palestras de até 18 minutos, gravadas em suas conferências mundo a fora e espalhadas (com números recordes) pela internet. São mais de quinhentas palestras sobre os mais diversos temas, que podem ser visualizadas, incorporadas compartilhadas... e os ouvintes podem inclusive fazer o download em HD, direto do site ou app para smartphone.

Minha palestra favorita mais recente é da Argentina Pia Mancini, ela fala sobre formas de "trazer a democracia para o século XXI" e sua experiência na Argentina. As palestras estão em vários idiomas e a maioria é legendada em inglês/portguês/espanhol:


Eu não sei como funciona a curadoria do TED, mas os temas são de incrível relevância social e vão de Bill Gates à chefes indígenas brasileiros. Para o palestrante é uma excelente forma de difundir suas ideias e buscar apoio; e para os ouvintes, a oportunidade de aprender e ver a sociedade de um ângulo mais amplo.

Você pode acessar o site oficial do TED (em inglês) AQUI; e a lista de aplicativos para celular/tablets AQUI.

Como a "computação em nuvem" salva meu dia a dia:

Imagem: tumblr.com

Eu estou looonge de ser nerd, geek ou seja qual for o termo da moda, mas tecnologia existe para facilitar nossa vida e eu aproveito o máximo que posso! Sendo uma pessoa neurótica com organização e, infelizmente, mais ocupada do que eu gostaria, a Computação em Nuvem (Cloud Computing, em inglês), tem me dado a chance de aposentar o pendrive e acessar meus arquivos de qualquer aparelho com um bom acesso a internet.

Essa não é uma "linha editoral" recorrente aqui no blog, mas acho que cai bem entre os Manuais de sobrevivência e dicas que facilitam nossa vida, são sempre bem vindas. Minha opinião aqui é APENAS como usuária e eu posso estar equivocada em algum termo técnico.

Primeiro, Cloud Computing é uma nova solução tecnológica (não sei se esse é termo, me corrijam ai) em que qualquer pessoa pode upar - de forma pública ou não - qualquer tipo de arquivo e acessá-lo de qualquer lugar que você quiser através da internet. Exemplos que estão completamente incorporados ao nosso dia a dia é o 4Shared; o OneDrive, aquele quando você acessa hotmail/outlook/live; ou o Google Drive.

Eu consigo, por exemplo, integrar meu celular e meu notebook de forma a ver as fotos que tirei com o celular, sem precisar conecta-los com o USB; ou ler os arquivos da faculdade do meu celular sem ter que salva-los propriamente no aparelho. 


Google Drive (antigo Google Docs)!


Eu uso o Google Drive para arquivos que eu quero que sejam público, você tem essa opção de compartilhar suas pastas/arquivos com outros usuários ou mantê-los privado. Você pode fazer isso de qualquer servidor, mas por ser integrado a minha conta Google, eu considero mais fácil para utiliza-lo no dia a dia do blog, como o formulário da Newsletter (aproveita e assina!):


A única coisa que eu curto (de verdade) no Google Drive são esses formulários e a facilidade em criar arquivos colaborativos: eu consigo upar o arquivo de um trabalho da faculdade e divulgar com os outros integrantes do grupo para possíveis alterações;

Por outro lado, eu acho que os produtos do Google não são pensados para o usuário e quando eu me acostumo e aprendo a usar uma função, eles atualizam a bagaça toda! É irritante. Eu não sei dizer a capacidade de armazenamento do Google Drive porque eu uso pouquíssimo, mas não costumo ouvir reclamações a esse respeito.


One Drive (antigo Sky Drive)!


O One Drive é da Microsoft, todo mundo que tem e-mail hotmail, live, microsoft ou outlook é automaticamente cadastrado, odeio isso: parecem que me obrigam a utilizar algum serviço. Eu uso esse servidor para salvar minhas fotos.

Ao contrário do Google Docs, você pode instalar o One Drive no seu computador, no caso do windows 8 já veio instalado. Então, você salva seus arquivos na pasta do seu computador e ele automaticamente é upado "nas nuvens", podendo acessar direto do site ou do seu e-mail ou do aplicativo em celulares. O legal mesmo é que dá para anexar arquivos no e-mail direto do One!

Existe a opção de gerenciar tudo direto o site, mas eu não gosto de manter o navegador aberto upando fotos, videos e etc. Eu não sei como é a capacidade de armazenamento, mas o meu é bom enorme, acredito que seja por causa do meu sistema operacional (Windows 8), mas sem certeza.


Dropbox


Gente, Dropbox é puro amor! Eu o descobri em uma das empresas que trabalhei e é uma mão na roda todo dia da minha vida. hahaha

O armazenamento gratuito deles é muito pequeno e isso me obrigou a dividir meus arquivos entre o One Drive e Google Drive, como eu venho explicando nesse post, e eu só não pago por mais espaço porque eu sou estagiaria (cadê a grana, meu povo?) e até o momento eu consigo administrar todos os serviços sem maiores problemas.

O que eu faço no Drop? TUDO. Lembram daquela pasta "meus documentos" que quase todo mundo tem? Eu uso o Dropbox. Ele e o One são muito parecidos, exceto que o Dropbox não é vinculado a nenhuma rede social. Eu considero isso um ponto positivo porque eu sinto uma maior privacidade nessa plataforma.

Eu fiz o cadastro; baixei o programinha no PC, no celular e  uso para quase tudo, sendo que quatro funções são essenciais na minha vida:

1. Envios da câmera: TODAS as fotos que eu tiro do meu celular são enviadas automaticamente para a nuvem e eu acesso do meu computador sem precisar de USB! ♥ Eu também posso enviar as fotos da festa que recebi pelo whatsapp ou upar alguma arquivo que baixei no celular, através de uma comando de compartilhamento.

2. Capturas de tela: Eu posso configurar para que TODO print que eu tirar da minha tela do PC seja automaticamente salva como .jpeg no meu computador e depois editar como eu quiser.

3. Ler/editar/salvar qualquer arquivo: Eu liguei meu PC pessoal com o PC do meu trabalho. Assim, quando eu preciso checar algum arquivo pessoal no trabalho, eu abro a pasta do drop e acesso o arquivo que teoricamente eu só veria quando chegasse em casa e vice versa.

4. Pastas compartilhadas: Eu gosto dessa função tanto aqui quanto no One Drive. Por exemplo, eu crio uma pasta que pode ser alterada por um grupo de pessoas específicas e nós conseguimos compartilhar todas as fotos de algum show ou viagem ou qualquer coisa assim. Depois que somos sincronizados, você pode remover o compartilhamento ou sair da pasta sem precisar de milhões de e-mails com anexos ou pendrives.


E a nossa PRIVACIDADE?

Imagem: Tecedora

Eu conheço muita gente não não utiliza a Nuvem com medo que seus arquivos pessoais seja expostos na internet. Não posso afirmar que isso é impossível, mas eu assumo o risco em nome da facilidade do meu dia a dia.

Eu passei a não temer "a nuvem" em uma aula na faculdade. A gente discutia privacidade de dados e meu professor fez a seguinte pergunta: "O que é REALMENTE privado na rede?" Eu ainda não uso a nuvem para salvar documentos pessoais (scan do RG, por exemplo) como muita gente faz, mas se houver uma real necessidade disso eu faria sem pestanejar... Eu acho que cabe o bom senso e conhecer da ferramenta para que o mau uso não seja responsável por possíveis vazamentos.


Prós, Contras e Conclusões

Eu já citei todas as funcionalidades na minha vida, assim como o que me incomoda mais em cada servidor. Acredito que o principal requisito para dar certo e funcionar a seu favor é, acima de tudo, conhecer a ferramenta e isso você só aprende utilizando e "googlando".

Também acredito que ter organização é essencial, porque nada disso vai funcionar se seus arquivos forem uma completa bagunça. Além de uma conexão com internet, no mínimo, mais ou menos. Percebi que a principal vantagem é eliminar os backups em CDS, Pendrives e mídias.

Com toda certeza eu consegui trocar de notebook sem a dor de cabeça de perder todos os meus arquivos e fotos no processo. Eu apenas tive que instalar o Drop e o One no novo PC e esperar sincronizar. Tudo estava a minha disposição novamente. Assim, até o momento, tem funcionado para mim. 

E vocês? Qual a sua experiência com as Nuvens?

Cores, Cores, Cores!

Esse quadro é meu todo meu e nem olhem muito para não gastar a beleza. 
hahahaha

Regina Oliveira

Faz tempo que eu quero mostrar o trabalho da minha amiga e parceira de viagens - que já colaborou com o blog - Regina Oliveira. Eu adiei esse post por um tempão, mas como quero minha vaga de assessora quando ela for famosa, já estou trabalhando minha candidatura desde já ;)

Brincadeiras a parte, eu conheço Regina desde 2008 quando ela tinha uma possível promissora carreira no Direito, mas ela largou o Direito nos primeiros semestres de faculdade (amém!) para fazer o que ama e estudar Design na Federal de Sergipe.

Sergipana de berço, Regina ama cores, pop, rock e um monte de besteira que não lembro agora e isso está impresso em seus trabalhos: Pinturas a mão que estampam as paredes de sua casa e telas distribuídas entre os amigos, como essa da Alice, que foi meu presente de aniversário. *o*

As fotos desse post são de celulares aleatórios, trabalhos inacabados e pedidos de opinão via whats app.








Carregando
#Marilyn #marilynmonroe #Pink #Colors #painting

Infelizmente não há portfólio online ou website ou FB, sim... ela não pertence a esse século ainda. Mas você pode seguir ela no instagram (@reginaoliveira92) ou falar por e-mail no design.regina@outlook.com.



da Jennifer E. Smith termina essa semana! Corre nesse link!

5 roteiros para os próximos 5 anos


Eu tenho um pacto comigo mesma de viajar - no mínimo - uma vez por ano para algum lugar que eu nunca fui antes. Esse ano eu fui para a Chapada Diamantina (veja a saga completa aqui) e já tenho outros roteiros para os anos seguintes, provavelmente para a vida toda! ;)

Rio de Janeiro e São Paulo


Eu não conheço nem o Rio, muito menos Sampa, para falar a verdade eu nunca sai do Nordeste. Meio vergonhoso querer sair do Brasil, sem conhecer nem 10% do próprio país, mas tudo bem.

Acho que pulando os clichês, todos eles, conhecer as maiores cidades do Brasil, suas diferenças, sua cultura deve ser incrível! Lembro que quando cheguei em Aracaju, que fica a quatro horas de Salvador, foi um choque cultural enorme, imagina no sudeste!?

Estou planejando conhecer as duas cidades em breve e em uma única viagem. Sair da Aju para o Rio e depois descer pra Sampa, como será poucos dias, acho (ACHO!) que fica mais em conta e, com certeza, mais divertido. 

Exposição do Castelo Rá tim bum, me espera que eu chego jáa! *o*


Morro de São Paulo

Outra vergonha é nunca ter conhecido Morro de São Paulo. Primeiro porque fica na Bahia; segundo porque eu AMO praia; e terceiro porque eu morei durante um ano, a uma distancia de no máximo uma hora de Morro.


Essa é uma viagem bem comum, aqui em Sergipe e na Bahia e uma galera já foi.  Minha ideia é passar um tempo por lá trabalhando, dizem ser uma experiência legal, mas ainda não tenho muitos planos para esse roteiro. 

Como é "pertinho" e super fácil (para mim) de ir, esse vai ser um daqueles lugares que quando você menos esperar, conhece.

Malta

Crédito da Imagem: Intercultural

Esse é A viagem. Eu quero ir estudar inglês em Malta e estou juntando dinheiro para isso, só não sei se vai rolar realmente.

Eu penso em ir para Malta primeiro porque é PRAIA, segundo por que é Europa (pertinho da Itália, cercado pelo mar mediterrâneo) e segundo porque é uma viagem de intercambio bem mais em conta para brasileiros.


Interior de Minas Gerais


Ainda na minha teimosia de conhecer o Brasil, acho o roteiro histórico pelo interior de Minas Gerais LINDO! Diamantina, Ouro Preto, Tiradentes, Sabará, Mariana... e todos esses lugares devem ser maravilhosos e encantadores! E como a minha alma é de gordinha, fico pensando naqueles cafés da manhã mineiros que passa na Televisão! *o*

América do Sul

Santiago do Chile. Crédito da Imagem: Uol Viagens
Apesar de uma preferência enorme pelo Chile (Cordilheira dos Andes ♥), eu ainda não decidir o que conhecer da América do Sul. Tá na pauta um mochilão por alguns países, mas nada certo... até por que estudar inglês fora do Brasil é minha prioridade atual e salário de estagiaria não é essas coisas todas. hahaha

Meu problema com mochilão, além de companhia, é a questão da segurança e de como eu vou planejar a viagem. Acho que eu tenho que crescer um pouquinho para uma viagens dessas... e os próximos cinco anos é um bom prazo.


E vocês, quais os planos para as próxima! Eu acho que a Aninha, a Melissa, a Pam, a Alana e a Paulinha vão gostar do desafio e, por favor, sintam-se livres para postar no tumblr, blog, FB e indicar outras pessoas ou também para não postar nada!

Todo mundo pode usar o gadget abaixo para compartilhar suas possíveis viagens: É só preencher com
um título para a postagem (Link Title); Email (Email Address); e o link (URL). Depois é só clicar em "Submit Link" ;)



O Blues de George Erza ♥


Eu sou fã absoluta do modo aleatório de qualquer web player, até porque eu não sou o tipo que está atualizada com as novidades do mundo da música. E foi qualquer dia desses no escritório que o Superplayer me apresentou George Erza:


O jovem cantor inglês de 21 anos, começou a fazer sucesso em 2013 com a música Budapest - que abre esse post - e seu EP "Did You Hear The Rain?" figurou entre os Top Dez de diversos países. O novo CD de Erza, Wanted on Voyage, foi lançado em Junho desse ano e continua sendo um sucesso de crítica. 

AMO a voz dele, o sotaque britânico e o que a música dele traz, que de alguma forma lembra Beirut. Dá um play lá no canal do youtube dele e depois me diz o que achou! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...